Colégio UNEOURO participa pela primeira vez da Olimpíada Brasileira de Matemática

Colégio UNEOURO participa pela primeira vez da Olimpíada Brasileira de Matemática

O Colégio UNEOURO, na manhã desta terça-feira (6), aplicou as provas da Olimpíada Brasileira de Matemática (OBM) para alunos do Ensino Fundamental e Ensino Médio, que tiveram em torno de 2 horas para a resolução da prova.

Este ano marca a primeira participação da instituição na ação desenvolvida pra alunos de todo o Brasil.

De acordo com a Diretora do Colégio UNEURO, Profª. Maria José, “É mais uma ferramenta pedagógica importante para avaliar o conhecimento matemático de nossos alunos. Pelo que observamos das provas, os níveis de aprendizado que aferimos na OBM estão muito bons, proporcionando uma avaliação metódica do conhecimento adquirido”, analisou.

 

A OLIMPÍADA – A Olimpíada Brasileira de Matemática (OBM) realizada desde 1979, é uma competição dedicada aos alunos brasileiros ou de escolas e universidades brasileiras das redes pública e privada desde o 6º ano do ensino fundamental até estudantes universitários em nível de graduação.

A OBM é uma iniciativa conjunta do Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (Impa) e da Sociedade Brasileira de Matemática (SBM) e conta com o apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq/MCTI), da Secretaria de Ciência e Tecnologia para Inclusão Social (Secis), do Ministério da Educação (MEC) por intermédio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), da Academia Brasileira de Ciências (ABC) e do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Matemática (INCT-Mat).

A partir da edição de 2017, a OBM passa a ser integrada juntamente com a OBMEP (Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas), com o objetivo de racionalizar a utilização dos recursos financeiros e humanos, bem como tornar mais eficientes os esforços pela divulgação e estímulo da matemática no Brasil. A OBMEP, até então, contemplava apenas os alunos da rede pública mas, com a integração, passou-se a contar, também, com a participação de discentes de instituições de ensino privadas. Estas mudanças coincidem com a instituição do Biênio da Matemática no Brasil (2017/2018).

Deixe uma resposta