Já tradicional entre acadêmicos de Engenharia Civil em todo o mundo, a construção de pontes de macarrão é uma atividade prática que algumas faculdades propõem aos seus alunos como uma competição que atesta a maior resistência das estruturas construídas com macarrão tipo espaguete.

 

Na UNEOURO, a Coordenação de Engenharia Civil utilizou a Semana acadêmica realizada na última semana como palco de uma disputa de pontes de macarrão realizada entre turmas do curso da instituição.

Contando com a participação das equipes do 1°, 5° e 6° período, a disputa teve a conferência das estruturas realizada, tendo a ponte dos alunos do 6° período suportado 35kg de peso, seguido pela estrutura dos alunos do 1° período com 13 kg. Os alunos do 5° período tiveram problemas no transporte da estrutura, ocorrendo um dano na ponte. Mesmo fragilizada, a ponte que ficou em terceiro lugar ainda suportou um peso de 5kg.

O Coordenador de Engenharia Civil, Prof. Yugo Kawano, explica que a atividade é muito didática por que se utiliza de diversos elementos fundamentais para a construção de uma estrutura resistente.

“Esta competição é muito interessante porque estimula os alunos a observarem na prática muitos conceitos físicos aplicados em um projeto construído em escala reduzida. Isso permite que os alunos analisem com muita nitidez a eficiência dos projetos e capacitá-los à desde sua formação a lidarem com problemáticas deste nível”, avaliou Kawano.

 

A COMPETIÇÃO – Uma ponte de espaguete é uma pequena maquete de ponte (modelo arquitetônico) feita de espaguete ou outra massa de macarrão duro, seco e reto. As pontes são construídas com propósitos experimentais e competitivos. O objetivo é normalmente construir uma ponte com uma quantidade especificada de material sobre um vão específico, capaz de sustentar uma carga. Em competições, a ponte que sustenta a maior carga por um curto período de tempo é a vencedora. Diversas competições ocorrem no planeta, normalmente organizadas por escolas, colégios e universidades.

A primeira competição de construção de pontes de macarrão foi realizado em 1983, organizada pela Okanagan College na Colúmbia Britânica. O recorde mundial foi estabelecido em 2009 por uma estrutura criada por acadêmicos da universidade húngara Széchenyi István, com 443,58kg.

 

No Brasil, o recorde nacional é da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), que suportou uma carga de 234kg em 2011.