Bacharelado em Enfermagem

O Curso

O curso de Enfermagem possui suas Diretrizes Curriculares aprovadas pelo Conselho Nacional de Educação (CNE) em 13 de julho de 2005 homologadas pelo Ministro da Educação, em 19 de agosto de 2005.

A concepção do curso de Enfermagem está em consonância com o Projeto Institucional da FIOURO, constituindo, dessa forma, uma condição determinante para formar o bacharel em Enfermagem com sólida formação teórica e técnica, além de pleno desenvolvimento de suas habilidades pessoais.

A articulação entre o elenco de disciplinas e a interdisciplinaridade se dá através do trabalho coletivo e de equipe e da troca estabelecida entre os docentes do curso, que buscam inter-relacionar os conteúdos de ensino e as práticas em atividades de extensão, ensino e pesquisa, tudo em uma intensa interface com os parceiros e com a garantia tecnológica que oportunize a interatividade entre professores e alunos.

Na região na qual se insere a Faculdade percebe-se uma significativa necessidade de mão-de-obra qualificada em diversos setores das diferentes áreas profissionais. Num raio de 150 km a população atendida pela instituição se aproxima dos 300 mil habitantes. Alguns destes municípios apresentam deficiências quanto à qualidade do atendimento a saúde da população, pois falta mão de obra qualificada.

Objetivos do Curso

Formar enfermeiros generalistas, qualificados para o exercício da enfermagem, através de uma perspectiva humanística, crítica e reflexiva, pautado em princípios ético-político-filosóficos, capazes de atuar nas áreas de promoção da saúde, prevenção de doenças, no tratamento e reabilitação no processo saúde-doença do ser humano, da família e da comunidade, compromissado com o continuo crescimento pessoal e social, na busca de uma melhor qualidade de vida.

• Oportunizar ao acadêmico o desenvolvimento de habilidades e competências relativas a relacionamento interpessoal, comunicação, liderança e tomada de decisão no processo de cuidado e gerenciamento de serviços de saúde e enfermagem.
• Possibilitar ao acadêmico condições de desenvolver habilidades e competências técnico-científicas, ético-políticas e socioeducativas com o objetivo de prestar o cuidado de enfermagem inerente ao exercício da profissão.
• Proporcionar ao acadêmico, a compreensão da política de saúde no contexto das políticas sociais na região e no país, possibilitando o reconhecimento dos perfil epidemiológicos da população.
• Oportunizar ao acadêmico o desenvolvimento de habilidades e competências necessárias a identificação de determinantes do processo saúde-doença na coletividade, colaborando na elaboração e efetivação das ações de saúde.
• Instrumentalizar o acadêmico para a intervenção na prevenção de danos e promoção e reabilitação da saúde dos indivíduos, famílias e comunidades.
• Instrumentalizar os acadêmicos a fim de desenvolver uma práxis multiprofissional considerando os princípios e diretrizes das políticas públicas de educação e saúde.
• Instrumentalizar e incentivar o acadêmico para o desenvolvimento de pesquisa na área de saúde e educação, oriundos da integração ensino-pesquisa e extensão.
• Estimular a busca de novos paradigmas, desenvolvendo a investigação cientifica no campo de atuação da enfermagem.
• Capacitar o acadêmico para atuar nos programas de assistência integral à saúde da criança, do adolescente, da mulher, do adulto e do idoso.
• Desenvolver conhecimentos, habilidades e atitudes técnico-pedagógicas essenciais para o exercício de atividades de educação em saúde.
• Despertar e desenvolver a sensibilidade, a ética, a moral, a competência e o compromisso para as questões humanas nos vários segmentos da sociedade no processo de cuidar em enfermagem.
• Propiciar a formação pedagógica com vistas à possibilidade de docência em áreas de ensino e saúde.

Perfil do Profissional

O futuro bacharel em enfermagem deverá assumir postura condizente com os princípios éticos da profissão, respeitando e valorizando o ser humano em sua totalidade; possuir consciência crítica acerca da realidade de saúde do país, assumindo atitudes e comportamentos efetivos que atendem às reais necessidades de saúde da população. Além disso, assumir o papel de educador junto aos indivíduos, famílias, comunidades, populações, equipes de enfermagem e multiprofissional; ter habilidade para estabelecer relações interpessoais produtivas com indivíduos, famílias, comunidades, populações, equipes de enfermagem e equipes multiprofissionais; adotar metodologia de trabalho tendo como base o planejamento lógico e científico para a tomada de decisões e organização do processo de trabalho em enfermagem; possuir curiosidade intelectual, visando o desenvolvimento do corpo de conhecimentos em enfermagem e saúde; possuir competência técnica e política para o exercício da enfermagem nos serviços de saúde de diferentes níveis de complexidade, executando ações de promoção, prevenção, cura e reabilitação; ter capacidade de inserir-se na equipe multiprofissional, desenvolvendo trabalho coletivo em saúde, a partir das seguintes competências e habilidades gerais e específicas:

Atenção à saúde: estando aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção e reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo, pautando o exercício da profissão os mais altos padrões de qualidade e de princípios da bioética, tendo em conta que a responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como coletivo.

Tomada de decisões: capacitado o profissional a tomar decisões visando o uso apropriado, a eficácia e o custo efetivo, da força de trabalho, de medicamentos, de equipamentos, de procedimentos e de práticas.

Comunicação: ser acessíveis e devem manter a confidencialidade das informações a eles confiadas, na interação com outros profissionais de saúde e o publico em geral.
Liderança: aptos a assumir posições de liderança, sempre tendo em vista o bem-estar da comunidade. Levando em consideração que a liderança envolve compromisso, responsabilidade, empatia, habilidade para tomada de decisões, comunicação e gerenciamento de forma efetiva e eficaz.

Administração e gerenciamento: fazer o gerenciamento e administração tanto da força de trabalho quanto dos recursos físicos e materiais e de informação, da mesma forma que estar apto a serem empreendedores, gestores, empregados ou lideres da equipe de saúde.

Educação permanente: aprender continuamente, tanto na sua formação quanto na sua prática.

Intervir nos processos saúde doença, visando à qualidade da assistência, identificando as necessidades individuais e coletivas de saúde da população.

Promover estilos de vida saudáveis.

Assumir o compromisso ético, humanístico e social, nas suas ações.

Responder a especificidades regionais e setoriais de saúde, intervindo estrategicamente em todos os níveis, promoção, prevenção, assistencial, reabilitação, educação.

Integrar as ações de enfermagem com os outros componentes da equipe multidisciplinar.

Propor, planejar, implementar e participar de programas de educação continuada.

Estar atualizado e utilizar as novas tecnologias existentes no campo da informação, comunicação e terapêuticas para o cuidar da enfermagem.

Mercado de Trabalho

Enfermeiro é uma profissão que exige muita sensibilidade do profissional. Além de cuidar de pessoas, ele lida com os familiares do paciente.

Campo de atuação de Enfermagem

O curso de enfermagem possibilita atuação nas seguintes áreas:

  • Enfermagem geral
  • Enfermagem geriátrica
  • Enfermagem médico-cirúrgica
  • Enfermagem obstétrica
  • Enfermagem pediátrica
  • Enfermagem psiquiátrica
  • Enfermagem de resgate
  • Enfermagem do trabalho
  • Enfermagem de saúde pública
Você está aqui: Início Cursos Graduação Enfermagem